Ir direto para menu de acessibilidade.

Projeto PrInt UFLA

Em 111 anos de existência, as ações de ensino, pesquisa e extensão da Universidade Federal de Lavras (UFLA) estão alicerçadas na área de ciências agrárias. Em 44 anos de existência da pós-graduação, praticamente 80% dos Programas Acadêmicos direcionam suas ações de pesquisas em linhas consolidas em ciências agrárias. Nesse sentido, a UFLA é reconhecida internacionalmente como referência na geração de conhecimento científico nas diferentes cadeias ligadas à produção de alimentos de origem vegetal e animal, assim como no seu processamento, armazenagem e garantia de qualidade e segurança alimentar. Um dos maiores destaques das pesquisas em ciências agrárias da UFLA foram os estudos em ciências do solo na década de 60, que possibilitaram a exploração agrícola dos solos dos cerrados, viabilizando a agricultura nesse bioma. Não seria possível o Brasil atingir o patamar de produção de grãos sem os ganhos de produtividade alcançados em solos de cerrado nas últimas décadas. Atualmente, a agricultura e o agronegócio configuram como importantes segmentos da economia Brasileira, tendo contribuído em 2017 com 23,5% do Produto Interno Bruto. Portanto, um dos desafios da geração do conhecimento científico da pesquisa da UFLA é com a produção de alimentos e segurança alimentar, pelo tradicionalismo em ciências agrárias e nos avanços contínuos e necessários nas cadeias produtivas citadas. Além disso, o Brasil é destaque na produção científica em ciências Agrárias, sendo o 3º país que mais publica artigos na área. No entanto, apesar desse destaque, a publicação em periódicos de alto impacto nessa área ainda está aquém da possibilidade e as parcerias internacionais têm grande potencial para melhorar este aspecto. Além da tradição da UFLA em Ciências Agrárias, a partir de um diagnóstico de internacionalização da instituição, concluiu-se que 70% da produção científica (Web of Science), 69% das bolsas do Programa Ciência Sem Fronteiras na graduação, 70% dos doutorados sanduíches, 60% dos professores visitantes, 85% dos projetos de pesquisa aprovados e 80% dos acordos, convênios de dupla titulação ou cotutela de tese tiveram a participação de parceiros estrangeiros que se enquadram na grande área do conhecimento: Ciências Agrárias. Baseado no ranking Quacquarelli Symonds (QS) de 2018, a UFLA, na área de ciências agrárias, está entre as 150 melhores instituições do mundo e entre as 12 melhores da América Latina. A UFLA a 8ª posição no Brasil pelo o IGC/MEC.